DDASA SP Call Center: (11)4149-4639/3427-2276/96424-9997(W. App-tim)-GRUPO ASA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 2.9/5 (1355 votos)




ONLINE
2





Partilhe este Site...


BARATAS-Curiosidades de Várias Espécies-2017
BARATAS-Curiosidades de Várias Espécies-2017

BARATAS-Curiosidades de Várias Espécies-Bill Andersen-2017.

CURIOSIDADE: ÊTA Barata Grande!

   

A Blaberus giganteus, é considerada uma das maiores baratas do mundo, com machos sendo capaz de atingir comprimentos de:

  • Machos: 7,5 cm   e as   Fêmeas 10 cm. 

Nome científico: Blaberus giganteus

Espécie

Classificação superior: Blaberus

Blaberus giganteus, é considerada uma das maiores baratas do mundo, com machos sendo capaz de atingir comprimentos de 7,5 cm e fêmeas de 10 cm. Estas baratas são lightly-built, com corpos achatados, permitindo-lhes se esconder em fendas de predadores. A envergadura desses insetos é geralmente 5-6 polegadas. Os machos e as fêmeas têm uns apêndices emparelhados (cercus) no último segmento abdominal, mas apenas os machos têm um par de apêndices semelhantes a pêlos minúsculos chamados estilos. Adultos tem dois pares de asas dobráveis para trás sobre o abdômen. As fêmeas mais pesadas são menos interessadas em voar. Estas baratas estão intimamente relacionadas com os primeiros insetos alados que viveram nas florestas de carvão do Carbonífero, cerca de 200 milhões de anos atrás.

Como é típico para todas as baratas, os indivíduos passam por metamorfose hemimetabólica, o que significa que a mudança de juvenil para adulto é gradual. Baratas crescem gradualmente por metamorfose hemimetabólica. Existem três fases distintas no seu ciclo de vida, que incluem ovo, ninfa e adulto. Somente os adultos são capazes de se reproduzir e terá asas. Fases de ninfa são prolongadas, juntamente com mudas adicionais, por vezes, podem ocorrer em B. giganteus por um número de razões. Uma hipótese é que os empurrões, ausência e estímulo mútuo que são encontrados frequentemente na vida da colônia poderia retardar o processo de desenvolvimento. Em outros casos, as temperaturas mais baixas e a redução da umidade pode levar à maturação tardia e um aumento no número de mudas. Isto é uma resposta do inseto às condições ambientais desfavoráveis e também pode ser visto como uma resposta ao predador. Sua vida pode ser de até 20 meses, dependendo das condições de habitat e dieta.

Dois sinais químicos desempenham papéis importantes no comportamento sexual de B. giganteus. O feromônio sexual é liberado pela fêmea e utilizado para atração de parceiros que estão em grandes distâncias. O macho irá produzir um hormônio sexual afrodisíaco de suas glândulas tergais que irá incentivar a montagem do sexo feminino. Fêmeas escolhem os machos com quem serão companheiras, por isso esta seleção sexual se torna uma grande pressão e força motriz por trás da evolução. A ingestão de carboidratos tem sido encontrado por ser relacionada com a expressão do feromônio sexual masculino, status de dominância, e atratividade mais do que proteínas. Os machos têm mostrado ter uma preferência por uma dieta rica em carboidratos contra uma focada em proteína. Isto poderia sugerir que eles estão aumentando ativamente o seu consumo de carboidratos para maximizar a sua aptidão reprodutiva e atratividade para potenciais companheiras do sexo feminino. Após o acasalamento, a fêmea B. giganteus estará grávida, armazena os ovos fertilizados em sua ooteca, onde são incubados por cerca de 60 dias. Quando os ovos estão prestes a eclodir, a fêmea vai expulsar a ooteca, assim as ninfas podem libertar-se e alimentam-se de sua primeira refeição, que consiste na ooteca. Depois de comer o seu preenchimento, as ninfas jovens irão se enterrar no solo ou em algum lugar escuro e permanecem lá até que eles tenham mudado inúmeras vezes e atingir a maturidade.

 ================================================================

 

PERIPLANETA AMERICANA

(ou barata de esgoto)

Periplaneta americana (Linnaeus, 1758)

 

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Subclasse: Pterygota

Infraclasse: Neoptera

Ordem: Blattodea

Subordem: Blattaria

 

Famílias

-Blaberidae

-Blattellidae

-Blattidae

-Cryptocercidae

-Polyphagidae

================================================================

 

BARATA DE COZINHA OU Baratinha

Blatella germânica (Linnaeus, 1767)

 

Classificação científica

 

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Ordem: Blattodea

Família: Blattellidae

Subfamília: Blattellinae

Gênero: Blatella

Espécie: B. germanica

================================================================

 

BARATA ORIENTAL

 

Blatta orientalis(Linnaeus, 1758)

 

 

Classificação científica

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Subclasse: Pterygota

Infraclasse: Neoptera

Ordem: Blattaria

Família: Blattidae

Gênero: Blatta

Espécie: orientalis

 

Barata-oriental (Blatta orientalis), também conhecida como Barata-nua, é uma barata cosmopolita, de hábitos domésticos e com coloração marrom-negra.[1] Uma característica marcante da espécie é o seu dimorfismo sexual: o macho tem aproximadamente 18 a 29 milímetros de comprimento, um par de asas marrons que cobrem dois terços do abdômen e uma formatura corporal mais estreita. A fêmea, por sua vez, mede em cerca de 20 a 27 milímetros de comprimento, tem asas pequenas e incolores e um corpo mais volumoso. O macho é capaz de realizar voos curtos com distâncias entre 2 a 3 metros.

A capacidade de adaptação e locomoção da barata-oriental tende tende a ser mais devagar do que as outras espécies do seu gênero. Geralmente habita lugares escuros e úmidos. Ela também pode ser encontrada em restos orgânicos em decomposição por ter um comportamento detritívoro. É igualmente achada em arbustos, debaixo de folhas e mantas. É uma das principais pragas domésticas nas regiões nordeste, centro-oeste e sul dos Estados Unidos

 

================================================================

 

BARATA D’ÁGUA

Belostomatidae: barata-d'água; barata-de-água

Classificação científica:

Reino: Animalia

Filo: Arthropoda

Classe: Insecta

Subclasse: Pterygota

Infraclasse: Neoptera

Ordem: Hemiptera

 

Família: Belostomatidae (Leach, 1815)

 

Gêneros:

Lethocerus

Abedus

Belostoma

Diplonychus

Hydrocyrius

Limnogeton

Poissonia

Sphaerodema

Weberiellia

Horvathinia

 

FONTE: https://pt.wikipedia.org/wiki/Blaberus_giganteus

Pesquisa: Bill Andersen(2017)

Enciclopédia de Pragas Urbanas - BARATAS-Curiosidades de Várias Espécies-Bill Andersen-2017

topo