DDASA SP Call Center: (11)4149-4639/3427-2276/96424-9997(W. App-tim)-GRUPO ASA

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ASA 20 Anos!
NUNCA ESTIVEMOS NO RECLAME AQUI!
SIM ACREDITO!
NÃO ACREDITO!
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (41 votos)


ONLINE
1



Partilhe esta Página




Intestinos de cupins podem ser soluç. p/Biocombust
Intestinos de cupins podem ser soluç. p/Biocombust

Intestinos dos cupins podem ter a solução para os biocombustíveis

 Segundo a noticia no site abaixo:

http://www.jornalciencia.com/meio-ambiente/animais/560-intestinos-de-cupins-podem-ser-a-solucao-para-biocombustiveis

 

Novas pesquisas realizadas pelo Departamento de Energia da Inglaterra mostram que os cupins podem ser nossa solução quando o assunto é biocombustíveis. 

Os cupins são um grande inconveniente e provocam milhões de dólares em prejuízos em todo o mundo. Uma equipe de cientistas quer mostrar que, apesar de serem problemas, os cupins podem ser uma ótima solução quando o assunto é biocombustíveis. 

Cientistas informaram que existem enzimas específicas dentro do intestino e estômago destes pequenos insetos com propriedades em digerir madeira. A pesquisa visa usar futuramente estas enzimas para ajudar na produção em grande escala de biocombustível de forma mais eficaz e mais barata, convertendo madeira ou lascas. 

Para que você leitor compreenda a eficácia das enzimas encontradas no intestino dos cupins, se digerirmos uma folha de papel usando-as, isso nos renderia cerca de 2 litros de hidrogênio! A informação foi dada por Andreas Brune do Instituto Max Planck de Microorganismos Terrestres. 

O processo precisa ser melhor entendido e o papel de cada enzima, bioquimicamente falando, precisa ser analisado. Após este estudo será possível produzir biocombustível, convertendo madeira de qualquer tipo e seus resíduos em hidrogênio gasoso ou até mesmo etanol. 

No mundo, a produção de biocombustível utiliza o milho ou a cana-de-açúcar como base. Este é um método pouco eficiente, pois com o crescimento dos meios tecnológicos e automotivos, a demanda por biocombustível será cada vez maior, exigindo extensas plantações de milho e cana, o que irá tomar o lugar da plantação de alimentos.

Bill Andersen

topo